II Mutirão do Centro Cultural Comunitário

O Centro Cultural Comunitário do Berto, Espada e Xirú, comunidades rurais de Jaboticatubas/MG, pretende ocupar o prédio da antiga escola rural, desativada após a nucleação escolar, com os objetivos de: estimular, propor e executar ações educativas e culturais que promovam a diversidade cultural; valorizar e resgatar as atividades culturais tradicionais; valorizar e multiplicar os saberes ecológicos tradicionais; promover o contato com novas manifestações artísticas e culturais; e ampliar os espaços de encontro dos moradores destas comunidades para dialogar, conhecer e criar cultura.


O Centro está sendo construído em mutirões, que são momentos de reformar o prédio e também de conversar, discutir as possibilidades do Centro, conhecer novas técnicas e se divertir. Nos dias 12 e 13 de junho de 2010, aconteceu o II Mutirão:


video


Com apoio financeiro dos doadores das Campanhas e especialmente do Grupo de Amigos do Centro Cultural, compramos os materiais necessários. Já foi refeita toda a pintura, os encanamentos dos banheiros e iluminação, e oferecidas oficinas de: tinta de terra, reutilização de materiais, iluminação com garrafa pet. As técnicas utilizadas no Centro são replicadas nas casas dos moradores. Ainda é preciso colocar vidros nas janelas, consertar as telhas e dar uma estrutura mínima para que o Centro possa funcionar. Precisamos de sua ajuda, participe!


Veja como ajudar aqui. As comunidades do Berto, Espada e Xirú e a Amanu agradecem!

Um comentário:

Anônimo disse...

Luiz e Daya,
dei uma visitada no blog da Amanu e senti, ao mesmo tempo, um bocado de orgulho e uma pitada de vergonha. Explico: orgulho do trabalho de vocês, que consegue integrar pensamento e vida, que modifica de verdade a vida de muita gente e faz força pra mudar a história do planeta e da humanidade, a partir das experiências particulares que estão construindo. E sinto uma pontinha de vergonha por me sentir pequeno diante das grandes experiências humanas e profissionais que imagino que vocês têm vivido nesses anos de batalha.
Desejo a vocês dois, ao Rodrigo e à Amanu muita força, vivacidade equilíbrio pra tocar a rotina em frente e fazer crescer essa mandala de mudança que já começaram.
Forte abraço, meus caros!
Fagner